segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Coisas bacanas em restaurantes e bares de São Paulo

Vi essa matéria no site da Veja SP, as 50 coisas mais bacanas em restaurantes e bares de SP.

Achei interessante e curioso. Para ver mais clica aqui

A meia-luz

Numa das paredes do Becco 388, em Higienópolis, chama atenção uma grande arandela de ferro pela qual se distribuem velinhas brancas que dão uma atmosfera romântica ao restaurante. É um convite ao namoro.



Luz Negra
Depois de banir as faixas arroxeadas criadas por Ruy Ohtake para estampar as paredes do D.O.M., Alex Atala estreou novo décor no restaurante do Jardim Paulista em abril de 2010. A atração é um lustre de cristal Baccarat assinado pelo arquiteto e designer francês Philippe Starck.


Namoradeira no Sobrado


Ainda que muita gente se amontoe na área ao ar livre da entrada do Carlota, em Higienópolis, enquanto aguarda uma mesa, vale a pena subir um lance de escada e ficar na sala de espera. Se estiver em boa companhia, aproveite para afundar na convidativa namoradeira.



Forro iluminado


Sentar-se sem olhar para o alto na mesa coletiva do P.J. Clarke’s, no Itaim, equivale a ir ao restaurante e não comer seu premiado hambúrguer. O teto é enobrecido por um vitral tirado de uma antiga mansão da Avenida Paulista, como conta a proprietária Maria Rita Pikielny.



Glamour em degraus
A chegada ao bar e à sala de espera do recém-inaugurado restaurante Clos de Tapas, na Vila Nova Conceição, é feita por uma bonita escada com vinte degraus de madeira encaixados em uma sinuosa estrutura de ferro.

Azulejos de grife

Uma das paredes do restaurante Dalva e Dito, no Jardim Paulista, tem azulejos com desenhos do artista plástico carioca Athos Bulcão (1918-2008), cujas obras ornamentam e revestem o melhor da arquitetura de Oscar Niemeyer em Brasília e em Belo Horizonte.


Balcão de 1.060 isqueiros


Além de um invejável acervo de uísques, o São Pedro São Paulo, no Itaim, possui uma coleção de 1.060 isqueiros, expostos em um balcão com tampo envidraçado. Dos mais variados formatos, datam de 1920 a 1960 e funcionam com fluido de gasolina.



Meu limão, meu limoeiro
Ao encontrarem o ponto do restaurante Limonn, no Itaim, os irmãos Christian e Carlos Burjakian preservaram apenas um pé de limão que havia no antigo imóvel. A árvore trintona fica na sala de espera ao ar livre, ocupada por fumantes e suas baforadas.


Bótons na Lapela

Quase tão lendário quanto o polpettone servido no Jardim de Napoli é o garçom Carlos Porfírio de Lima, que trabalha há trinta anos na cantina de Higienópolis. Além da simpatia, ele é conhecido pelos sessenta broches afixados em cada um de seus paletós. São mimos recebidos dos clientes.

Eu conheço esse restaurante é td de bommmm




Tordesilhas: pequenas esculturas de madeira reciclada


Adoreiiiiiii

beijo ótima segunda,

Grasi

sábado, 26 de fevereiro de 2011

Castiçais

Adoro, acho eles um charme!

Dão aquele UP na decor...e são muito românticos......trago alguns modelitos......
Adorei o preto + prata

Um simples vidrinho e ficou um charme
Crédito - Lila Blanka
O bom e velho latão, ele tem seu lugar
Crédito - emelling blog
Branquinhos

Os clássicos de vidro
As taças substituem os castiçais - adorei essa idéia

beijo e bom sábado,

Grasi

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Oiiiii

Testando a nova conta do meu blog, criei outra conta pra ser uma segurança pro blog :)

beijo boa noite

Grasi

Inverno 2011: a ousadia das botas abertas

Eu adorei váriasssss, usaria com certeza !

Stéphanie Classic

Jorge Bischoff

Arezzo


Masiero


Cecconello

Estudio Frame

Fonte: exclusivo.com
ps - estou bem gripada gente, tive até febre alta....estava de repouso por isso minha ausência
bom find, beijoooo

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Ribeirão da Ilha

O Ribeirão da Ilha foi uma das primeiras comunidades do Estado e a primeira de Florianópolis a ser habitada, no século XVI, pelos índios Carijós. O nome dado à praia origina-se de um pequeno rio ou ribeira, situado no local (ribeiracô em linguagem indígena).

De acordo com historiadores, os primeiros navegadores portugueses e espanhóis chegaram por volta de 1506. Vinte anos mais tarde, o navegador Sebastião Caboto atravessou o Atlântico e veio para cá, e segundo informações, foi no Porto do Ribeirão que Caboto teria ancorado. Entre 1748 e 1756 houve a colonização efetiva da Ilha, desembarcando cerca de seis mil açorianos. Alguns autores contam que cinquenta casais estabeleceram-se no Ribeirão da Ilha.

Localizado a 36 quilômetros do centro de Florianópolis, o Ribeirão da Ilha é composto por várias praias pequenas, de águas calmas e areia grossa. É considerado um dos poucos lugares do litoral Sul do Brasil que conserva bem os traços da colonização portuguesa. Um passeio até a praia é uma volta aos costumes e cultura açorianos.

Logo quando se chega, percebe-se os traços definidores desta cultura ainda preservados de forma original e intensa. As casas, em sua maioria, possuem paredes rosas com janelas amarelas ou brancas. Ou verde com azul. As cortinas também chamam a atenção, quase todas feitas de renda. Além disso, é comum a presença de mulheres debruçadas na janela, apreciando o movimento do lado de fora, ou proseando com alguma comadre que por ali passa. Enquanto isso, seus maridos, quase todos pescadores, puxam as redes na praia para trazer peixe fresco para casa.

O casario açoriano, a Igreja Nossa Senhora da Lapa do Ribeirão e o Museu Etnológico do Ribeirão da Ilha (que guarda documentos e algumas peças que contam a história da região) são alguns exemplos de lugares típicos de Florianópolis que também estão situados no Ribeirão da Ilha.

Informações:

• Distância do centro: 27 km
• Distância do aeroporto: 19 km

Fonte: guia floripa

Fotinhos que eu fiz no fim de semana, lá no Ribeirão da Ilha
Lugar lindo, cheio de verde, beleza natural, bucólico


Igreja


Freguesia


ao lado da igreja, casa de artesanatos


pracinha em frente a igreja....

euuu


restaurante na Freguesia, adoro essa casa

Freguesia


no caminho....


Belas casas...


adoroo essa árvore grande com flores amarela


bastante verde...

sempre passava por essa casa e pensava, preciso tirar uma foto.....




outra casa antiga, típica no Ribeirão da Ilha.....estilo açoriano

meu destino, visual lindo né ?!!! O legal disso tudo foi que a idéia de fazer uams fotos, veio do nada......na próxima vez que for pra lá tiro mais fotos e mostro pra vcs !

.

Mais sobre o Ribeirão da Ilha aqui
beijoooo ótima terça

Grasi

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Esmalte da semana


Porque eu já tava com saudades de um esmalte escurãoooo rs
1 - mão de Jabuticaba (colorama) + 2 - maõs de Uva da Avon
ameiiiii
beijooo boa segundonaaa

sábado, 19 de fevereiro de 2011

Bom sábado


Ame... apaixone - se... Erre... Erre quantas vezes forem necessárias... sorria...brinque...chore...beije... morra de amor ...sinta...sonhe...cante...grite...viva...o fim nem sempre é o final... A vida nem sempre é real ... A roda nem sempre é gigante ... O tempo ...o tempo não para ...E já que não para vamos comemorar nossas conquistas. Não corra atrás de quem você ama , a vida traz quem você
MERECE... Tudo que vai volta, E SE NÃO VOLTA COM CERTEZA MARCA...a vida continua e não é feita de ilusões...tem gente que perde as coisas de bobeira achando que vai conseguir mais tarde...tem pessoas que esperam acontecer pra dar certo, tudo na vida é passageiro, NADA É POR ACASO..saiba amar e ser amado...simplesmente saiba ser FELIZ...”
beijoo bom find
Grasi

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Preto & Branco - parte 2

Dia desses mostrei aqui no blog, a decor do apt de uma amiga que é decorado em P&b...

Hoje mostro as louças do apt e tb um pouco da cozinha.....eu adoro louças e não podia deixar de mostrar.




















Créditos: Michelle Anne Araujo


Gostaram ? eu adoreiiii
ótima sexta,
bjo